quinta-feira, 10 de julho de 2014

NOSSO TEMPO COMO UM VENTO

Dinheiro, amor, sucesso ou tempo, o que parece mais difícil conseguir? Alguns vão dizer que é o dinheiro, outros sucesso, ainda outros o tempo. Dinheiro se ganha, se perde, se recupera. Já o tempo perdido jamais é recuperado. Há aqueles que se arrependem de não terem feito algo, outros de terem feito. Mas não há tempo, ou melhor, não há como voltar no tempo. A expressão “recuperar o tempo perdido” deve ser apenas uma maneira de tentar viver ou fazer agora algo que não fizemos no passado. Se quisermos fazer algo de bom agora; por que não fazê-lo? Há o risco de fazer e sair tudo errado e a possibilidade de não agirmos e depois dizer: “por que não fiz?”. Ah, esse bendito tempo. Até parece o vento. O tempo passa rápido. É como um vento que sentimos que passou por nós e por nossa falta de cuidado pode levar coisas valiosas, coisas que serão difíceis de alcançar, de recuperar. O vento leva papéis, documentos, dinheiro, árvores, casas, vidas. O tempo tão parecido com o vento pode levar as mesmas coisas. O vento deixa lembranças de sua força. O tempo deixa lembranças e saudades. Deixa também remorsos. Às vezes deixa paz. Paz para quem o usou bem. Aí vem o sucesso, mas somente para quem o tempo bem usou.

FALANDO EM TEMPO

Ainda temos tempo. Quando muitos deixam de lado os estudos, os bons livros, as visitas a parentes; alegando não ter tempo, há o fato interessante de como muitos têm dedicado tanto tempo às modernidades da informática. Lógico que é necessária, pelo menos até certo ponto, tanto no campo profissional e para contatos interessantes. O que surpreende é a quantidade de tempo gasto com os novos aparelhos e aplicativos a ponto de pessoas quase se esbarrarem nas ruas com olhos fixos nos aparelhos. Cada um é “dono de seu nariz”, não é assim que se diz? Só não se pode é dizer que não faço isso ou aquilo porque não tenho tempo. Conseguimos tempo para aquilo que para nós é importante.

POLIDORO JUNIOR – NA CADEIRA DO BARBEIRO

Na próxima segunda-feira, dia 14, o grande comunicador e escritor, filho do saudoso radialista Dakir Polidoro - Polidoro Junior estará em meu programa Na cadeira do barbeiro. Luar FM 98,3 ou pelo site para todo o Brasil: www.radioluar.com.br Começa às 18 horas

SEU MANUAL

- Seu Manual, quando devo usar – por ora e por hora? - Fácil meu jovem. Use – por ora – quando equivaler a por agora, por enquanto. Use – por hora quando equivaler a por 60 minutos, por uma hora. Entendeu? - Por ora posso dizer que sim. Obrigado.

BELA VISTA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

São 33 anos de um atendimento de alta qualidade. Variedades de materiais para construção e reforma. Ótimas ofertas. Bela Vista Materiais de Construção. Rua José Antônio Tomaz nº 53 – Bela Vista I – São José. Fone: (48) 3246-1997 – Confira nosso site: www.bvmateriaisdeconstrucao.com.br

DAVID LUIZ

Que virada. David Luiz surpreendeu em pelo menos 3 aspectos. Primeiro, seu desempenho em campo. Segundo, ter tomado lugar de verdadeiro capitão em vez de chorar. Terceiro, sua atitude com o jogador da Colômbia James Rodríguez ao consolá-lo e pedir que a torcida o aplaudisse. Interessante como as coisas naturalmente acontecem.

ARIA CONSTRUTORA

Aria Construtora - há 18 anos construindo sonhos. Conheça nossos empreendimentos. Site: www.ariaconstrutora.com.br Fone: (48) 3248-1471

STAND-BY

Montagem e desmontagem de estandes é com a Stand-by. Os melhores estandes nos melhores eventos. Consulte nosso site: www.standby.srv.br Fone: (48) 3258-0047

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Convido meus amigos leitores e ouvintes a me acompanharem em outros veículos de comunicação. Rádio Luar FM 98,3 ou pelo site: www.radioluar.com.br Todas as segundas-feiras das 18h às 19h. Muitas entrevistas com nossos grandes comunicadores: Laine Valgas, Adriana Krauss, Viviane Bevilacqua, Roberto Alves, Miguel Livramento, Paulo, Giovani Martinello, Naim Campos Branchi; como vocês nunca ouviram e muitos outros: No portal: www.carosouvintes.org.br Vá à barra de endereço e coloque - na cadeira do barbeiro - Todas as quintas-feiras têm crônicas nesse portal. Jornais em Foco, me acompanhem em: www.jbfoco.com.br Mande seus comentários, serão bem vindos.

terça-feira, 3 de junho de 2014

DITADOS QUESTIONÁVEIS

“A ocasião faz o ladrão”. Quem já não ouviu ou até repetiu esse velho ditado? Mas há uma questão importante aqui e que envolve todos nós. Dizer que a ocasião faz o ladrão não seria o mesmo que dizer que cada um de nós é um ladrão é “em potencial”? Seria o mesmo que dizer que cada um de nós ao ser colocado diante uma situação que nos desse a oportunidade de apropriar-se de algo alheio o faria sem o menor pudor. Exemplo: Sou honesto, mas, se eu vir que alguém deixou algo de valor cair do bolso ou da pasta, seja lá o que for, ou se alguém no escritório ou outro lugar qualquer esqueceu algo valioso, eu vejo ali a oportunidade de me apoderar daquilo; isso é ser desonesto. Ora, se a ocasião fizesse o ladrão todos nós seríamos ladrões apenas esperando uma oportunidade para uma “apropriação indébita” (puro eufemismo para a palavra roubo). Um dia ouvi o Prates dizer: “A ocasião revela o ladrão”. Dessa afirmação gostei e assino em baixo. Quem é desonesto, quem não tem pudor, ou rouba descaradamente ou espera uma ocasião ou situação favorável; não é que a ocasião fez o ladrão, ele já o era. Esse tipo de pessoa já tem em si o mal. Dizer que a ocasião revela o ladrão é chamar a todos nós, nossos filhos, pais, amigos, de ladrões a espera de uma oportunidade. Quem é honesto age com decência não porque assinou um papel ou porque há alguém observando. Quem é honesto age assim porque está em sua essência e educação a honestidade. O contrário disso revela o que a pessoa realmente é. Sem caráter.